* Todos os campos são obrigatórios

curso

voltar
Oficinamunicipal-grid_6

Aprovando as contas municipais, conforme exigências do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo. As providências jurídicas, contábeis e orçamentárias eficientes.

sob encomenda
  • Objetivos do curso

  • A proposta desse treinamento é apresentar os motivos de rejeição de contas conforme julgados do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo. Aplicar os conhecimentos nas regras e rotinas diárias da Administração Pública para uma rotina de trabalho preventiva, objetivando a aprovação das contas dos Gestores Públicos.

    Metodologia:

     

     Aulas expositivas dialogadas

    Temas:
    Finanças / Orçamento / Controle

  • Programa completo

  • A mudança na contabilidade de forma prática

    - Por que mudou a Contabilidade Pública? - Normas brasileiras de contabilidade aplicada ao setor público - Normas internacionais de contabilidade aplicadas ao setor público - Princípios da Contabilidade x Orçamento - Cronograma de Implantação dos Procedimentos Contábeis Patrimonial

    Contabilidade Pública e o foco no Patrimônio Público

    - Regimes Contábeis - O patrimônio público. Os procedimentos de registro patrimonial -Elementos do Ativo: Avaliação e mensuração - Reavaliação e Redução ao Valor Recuperável - As variações patrimoniais e seu registro - Técnicas de mensuração de ativo e passivo

    O Plano de Contas Aplicado ao Setor Público e as Demonstrações Contábeis

    - Registros Contábeis - Estrutura do Plano de Contas Aplicado ao Setor Público - Controle por atributos - Balanço orçamentário - Balanço financeiro - Demonstração das variações patrimoniais - Balanço patrimonial - Demonstração dos fluxos de caixa

    Motivos determinantes à rejeição de contas do Governo

    TENDÊNCIAS 1. Controle interno. 2. Terceiro Setor. 3. Resíduos Sólidos. 4. Controle da educação e saúde. 5. Servidores Comissionados. 6. Transposição e Remanejamento. 7. Créditos Adicionais. MOTIVOS DETERMINANTES 1. Déficit Acentuado. 2. Dívida Ativa. 3. Precatórios. 4. Repasse ao Legislativo. 5. Repasse Previdenciário. 6. Mínimo da Educação. 7. Mínimo da Saúde.

  • Professores

  • Oficinamunicipal-grid_2

    Fabiana F. Pascoaloto

    Profissional de Contabilidade, Especialista em Administração e Planejamento Público Municipal pela Universidade Estadual Paulista – UNESP.

    Atua desde 1997 em projetos de consultoria em contabilidade e administração pública em Municípios e Entidades Públicas dos Estados de: São Paulo, Rio de Janeiro, Espirito Santo, Belo Horizonte, Paraná, Rio Grande do Sul, Paraíba, Maranhão.

    Integra a Comissão de Área Pública do Conselho Regional de Contabilidade de São Paulo – CRCSP. Palestrante e professora junto ao CRCSP, SINDCONTI e FECAP. Autora de artigos técnicos na área de Administração e Contabilidade Pública. Diretora do site Contador Público.

  • Coordenadores

  • Noimg-grid_2

    Gustavo Adolfo Pedrosa Daltro Santos

    Doutorado em Teoria Política pela Catholic University of America (2013), mestrado em Teoria Política pela Catholic University of America (2009), mestrado em Antropologia Social pela Universidade Estadual de Campinas (2002) e graduação em Ciências Sociais pela Universidade Estadual de Campinas (1996). Foi guest scholar (pesquisador convidado) no Kellogg Institute for International Studies da Universidade de Notre Dame, South Bend, IN e coordenador de projetos na área de formação política para a Fundação Konrad Adenauer no Brasil. É vice-diretor da Oficina Municipal. 

  • Público alvo

  • Administradores e gestores de recursos públicos; servidores nas áreas jurídica, contabilidade, orçamento, finanças, materiais, compras, patrimônio e controle interno, nas esferas Federal, Estadual e Municipal dos três Poderes.

Oficina Municipal

Rua Padre Garcia Velho, 73 cj 61/64
05421-030, Pinheiros
São Paulo/SP Brasil